domingo, 30 de agosto de 2020

NOITE DE VERÃO

 

Há dias assim, bonitos, compridos e cumpridos. Bem menos do que gostávamos.

Ontem à noite, já bem depois do jantar, um dia não são dias e as férias são para isso mesmo, eu e o neto grande, o Simão, disse que queria ir ver o luar como temos feito nas últimas noites aqui no Monte. 

As noites de Lua grande aqui no Alentejo e com céu limpo são particularmente bonitas, proporcionam uma claridade e um ambiente que nas zonas urbanas não é tão observável.

Em vez de ficarmos perto da casa com as luzes apagadas o Simão perguntou se podíamos dar uma volta grande ao Monte, passar pelos pomares, pela horta, ver os pinheiros gigantes que estão lá no alto, enfim, uma volta inteira. O Tomás já tinha recolhido, era viagem para gente mais crescida e partimos.

Para maior surpresa os seis gatos que cá vivem foram caminhando connosco, ora atrás, ora mais à frente.

Tudo era espanto, as sombras que projectávamos apesar de ser de noite, os barulhos dos grilos e das cigarras, um mocho lá ao longe, os cães do Montinho que ladravam de nos ouvir, a tentativa de encontrarmos a Estrela Polar, o rasto e a luz do avião que se percebia lá bem em cima no céu.

A viagem acabou no telheiro.

Avô, gostei mesmo desta volta ao Monte assim de noite.

Neto, eu também.

E dormiu um sono inteiro e grande.

 

Sem comentários: