segunda-feira, 20 de junho de 2016

DA GUERRA DOS NÚMEROS QUE POR AÍ VAI

Anda do por aí uma guerra sobre os números relativos aos participantes na manifestação de dia 18 em defesa da Escola Pública. Como todas as guerras também esta tem coisas feias mesmo acontecendo num universo a que chamamos educação.
Os números, para além da questão da sua determinação absoluta, têm servido para comparações com os relativos às manifestações de contestação à decisão do ME de não estabelecer novos contratos de associação com estabelecimentos de ensino privado quando existe resposta de qualidade na mesma área geográfica. 
Ainda no plano dos números talvez seja de recordar duas sondagens recentes divulgadas pelo Expresso em 10/6 e pelo CM em 6/6.
São interessantes, digo eu.

Metade dos portugueses (49,8%) concordam com o Governo na revisão dos contratos de associação com colégios privados, segundo o barómetro de junho da Eurosondagem para o Expresso e a SIC. Pelo contrário, 39,7% dos inquiridos mostraram estar em desacordo com o Executivo nesse tema.


1 comentário:

oduilio disse...

Porque a intervenção na Escola não é uma guerra de números ou de preferências, mas sim um caminho de melhoria progressiva, EU APOIO!
E TU? Estás satisfeito com as condições de trabalho que te são "oferecidas" com acordos assinados em teu nome?