segunda-feira, 4 de setembro de 2017

(IN)DIFERENÇA

“Primeiro levaram os comunistas,
Mas eu não me importei
Porque não era nada comigo.
Em seguida levaram alguns operários,
Mas a mim não me afectou
Porque não sou operário.
Depois prenderam os sindicalistas,
Mas eu não me incomodei
Porque nunca fui sindicalista.
Logo a seguir chegou a vez
De alguns padres, mas como
Nunca fui religioso, também não liguei.
Agora levaram-me a mim
E quando percebi,
Já era tarde.”

Esta notícia é lá de longe, de muito longe, mas estes problemas estão aqui perto, muito perto e com múltiplas variações.
Será que ficamos indiferentes?

2 comentários:

Rui Jorge disse...

Uma atitude destas tem sempre uma causa humana. Ou será que existe um porção da humanidade mais honesta e inteligente, moralmente superior aos outros? O gnosticismo militante acredita que sim.😎

Zé Morgado disse...

Sim, claro, tem causa humana. Sim, existem pessoas, não grupos seja qual for o critério de constituição, mais "honestas" no sentido ético que outras. Sim, existe diferença, sim existe indiferença ... perante a diferença, é a humanidade.