quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

CHAMEM A POLÍCIA

Agora na Guarda. Dando a seguimento à PEC – Política Educativa em Curso, terão sido dispensados cerca de 20 funcionários que, em regime de tarefa, davam apoio às necessidades específicas de crianças com Necessidades Educativas Especiais, em vários casos muito dependentes, que frequentam escolas públicas como é seu direito. A sucessão deste tipo de decisões já não parece analisável à luz de um qualquer entendimento sobre política educativa. Numa de revivalismo lembro-me de uma velha canção dos Trabalhadores do Comércio dos princípios de 80 de título “Chamem a Polícia”. De facto, isto não é um problema de educação é um caso de polícia.

Ainda duas notas do Portugal dos Pequeninos. Primeira, uma senhora faleceu numa urgência hospitalar em Aveiro depois de quatro horas de espera sem qualquer atendimento. A senhora desistiu. Se foi para o céu estará melhor, se foi para o inferno não estranhará. É uma questão de crença. Segunda, o Dr. Ferro Rodrigues, apesar de manifestar o seu apoio genérico às políticas do Governo, lembrou-se de achar, também ele, que sobra arrogância e falta humildade na postura governamental. Logo a voz do dono, o Dr. Canas, se apressou a afirmar que o Dr. Ferro Rodrigues está distante e com uma opinião mal informada. Certo, está em Paris, do outro lado do mundo, completamente isolado numa barraca inacessível barraca chamada OCDE. O meu Faísca é menos sofisticado mas também me defende incondicionalmente.

1 comentário:

Oliveira disse...

Não gosto do sr. Eduardo Ferro Rodrigues como político. Como homem é um estigmatizado e não conheço mais.
Mas partilho da opinião dele em relação ao governo: O GOVERNO É ARROGANTE!
No entanto também não gosto de governos humildes: normalmente passam uma imagem de fraqueza que leva os espíritos menos prevenidos a cultivarem sentimentos de pessímismo.
Entre a arrogância e humildade existe FIRMEZA.Essa eu gosto!
No entanto reconheço que a linha que as separa é muito ténue e com facilidade se cai nos extremos.
Por isso dou o devido desconto a arrogância do governo.

Obrigado amigo por dar-me oportunidade não só de despechar opiniões mas também exercitar a minha ortografia.

SAUDAÇÕES